Empresas já se arriscam em venda direta através das redes sociais

Postado por sophiamind em 15/07/2010 às 11:45

Categoria: Notícias | Tags: , , , , , , , ,

A venda de produtos e serviços através das redes sociais já é uma realidade para empresas que mantêm comunidades ou perfis de suas marcas no Facebook e MySpace. Algumas pesquisas já revelam que a Internet é uma importante fonte de informação para as consumidoras, que a consultam antes de tomar suas decisões de compras.

No ano de 2009, só no Brasil, o e-commerce teve lucro de R$10,6 bilhões e um dos fatores que possibilitou esse crescimento foi o aumento progressivo do acesso à rede, e para este ano as perspectivas são de que os negócios na internet e o número de usuários cresçam ainda mais.

De olho nesse mercado algumas empresas americanas já lançaram mão da influência das redes sociais para alavancar seus negócios, entretanto estas ainda são limitadas no que diz respeito a venda direta de produtos ou serviços, pois dentre outros fatores, não dispõem de estrutura para a realização de pagamentos online. Nesse grupo variado de redes sociais, as que se destacam são o MySpace e o Facebook. Eeste último é a rede social mais acessada pelas argentinas, mexicanas e latinas residentes nos Estados Unidos que participaram da pesquisa sobre “Qual a rede social mais influente nas decisões de compra?” realizada pala Sophia Mind com 3.274 mulheres entre 18 e 60 anos. Segundo o estudo, dentre as usuárias do Facebook, 25% delas afirmam que já realizaram compras baseadas em comentários ou indicações de amigos que também participam desta rede social.

Uma pesquisa realizada pela comScore revelou que os Heavy users do Facebook realizam muito mais compras pela internet e conseqüentemente gastam muito mais que os usuários que não acessam a essa rede. A proporção é de US$67 para os primeiros e US$27 para os últimos.

O potencial de uso das redes sociais tanto para estratégias de marketing quanto para outros fins, ao que se vê, é ainda o pouco explorado pelo mercado, por conta das limitações estruturais que uma vez solucionadas viabilizariam este novo formato comercial.

O número de seguidores e fãs de uma marca é visto por especialistas como o pontapé inicial para que uma empresa possa se arriscar no negócio, pois “ninguém gosta de comprar em lugares onde ninguém compra”, afirma Larry Chiagouris, professor de marketing da Lubin School of Business at Pace University em Nova York à coluna Small Busness do portal do Wall Streer Journal.

Embora livros e revistas sejam as categorias mais consumidas pelas mulheres na internet, os produtos que sofrem maior influência da opinião de amigos e familiares são os eletrônicos, eleito por 66% das que responderam à pesquisa sobre mulheres e consumo citada acima.

Algumas vantagens da venda direta através das redes sociais são que o consumidor terá em um mesmo ambiente informações necessárias sobre os produtos e serviços, e ao mesmo tempo a interatividade com a opinião de outros usuários. As desvantagens estão também atreladas a este último fator, pois uma vez que qualquer consumidor tenha uma experiência negativa, este irá usar o mesmo espaço para expressar seu descontentamento.

Para as empresas quem desejam atingir o público feminino, as brasileiras, segundo a mesma pesquisa, comentam aproximadamente três vezes mais sobre experiências positivas do que negativas nas redes sociais.

Compartilhe:

Outros

Comente

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.